Veja 7 ferramentas para melhorar a sua consultoria de campo

A consultoria de campo tem se tornado um recurso cada vez mais usado por empresas, devido seus excelentes resultados e seus direcionamentos exclusivos e assertivos frente às necessidades do contratante. Esse especialista é integra um dos principais meios de comunicação entre o franqueador e franqueado, trazendo manutenções e padronizações à rede. Tais especialistas possuem uma série de ferramentas à mão para analisar o desempenho da empresa em que trabalham. E para você também usufruir de tais benefícios, listamos aqui 7 das ferramentas utilizadas pelos grandes consultores e analistas de negócios. Então descubra e considerar adicioná-las ao seu próprio empreendimento.

Benchmarking

Benchmarking é o processo utilizado na comparação das métricas da empresa em questão com as métricas de seus concorrentes no mercado. As métricas mais tradicionais do benchmarking incluem:

  • Custos de produção;
  • Receita;
  • Tempo do ciclo do processo;
  • Rotatividade de funcionários.

Balanced scorecard (BSC)

O balanced scorecard, mais conhecido pela sigla BSC, é uma estrutura para rastrear aspectos importantes da estratégia da empresa, e também para facilitar a melhoria organizacional ou algum processo de mudança. Ele atua em métricas que vão além das tipicamente financeiras, conduzindo as empresas a manterem em foco, os objetivos estratégicos de longo prazo, e se anteciparem aos erros antes que acarretem em impactos financeiros.

O scorecard é um conjunto quantitativo e abrangente dos objetivos que podem ser medidos ao longo do tempo. Os componentes mais comuns incluem:

  • Ganhos;
  • Receita;
  • Qualidade;
  • Métricas de satisfação do cliente.

Cinco forças de Porter

Desenvolvido por Michael E. Porter, Professor da Harvard Business School, as cinco forças de Porter se resumem a uma estrutura para análise de mercado, que é utilizada como uma entrada para o planejamento estratégico. As cinco forças competitivas que influenciam a rentabilidade em qualquer setor estão descritas no modelo de Porter são:

  • O poder de barganha dos fornecedores;
  • O poder de negociação dos compradores;
  • A ameaça de novos players;
  • A ameaça de novas ofertas;
  • Concorrência rival.

A matriz das nove caixas de McKinsey

Esta matriz foi concebida pela McKinsey & Company nos anos 70 para auxiliar a empresa General Electric a dar prioridade aos seus investimentos em suas várias unidades de negócios. As unidades de negócios, (aqui no caso chamadas de “oportunidades”) são classificadas como “alto”, “médio” ou “baixo” nos dois eixos da matriz, que são denominados como “atratividade do mercado” e a “força competitiva da unidade de negócios”.

A Matriz BCG BCG

Esta curiosa matriz desenvolvida pela Boston Consulting Group (BCG), é uma ferramenta utilizada para que as empresas avaliem a força relativa das linhas dos produtos dentro de seus portfólios. As linhas de produto são atribuídas a um dos quatro quadrantes:

  • Vacas leiteiras: Baixo investimento e alta lucratividade;
  • Estrelas: Referência de mercado. Em equilíbrio com o fluxo de caixa;
  • Pontos de interrogação: Alto investimento e baixo retorno;
  • Cães (ou abacaxís): De difícil recuperação. Deixar de trabalhar com este produto é algo que deve ser considerado.

As competências essenciais

O processo de identificação das competências essenciais de uma sua empresa, ajuda a definir o posicionamento do empreendimento e seus diferenciais competitivos. A principal competência deve ser uma proficiência em uma área que não é facilmente imitada pelos concorrentes. Elas permitem ao negócio entregar valor único para os clientes, dando à empresa um distanciamento dos concorrentes dentro da competição do mercado. Um exemplo disso é a forma como os funcionários dentro de uma cultura única na empresa de tecnologia Apple, realizam o atendimento aos clientes de forma rápida e com respostas eficazes.

Checklists informatizados

São várias as opções de checklists informatizados que são altamente eficazes na padronização dos serviços, como o que é feito para que se evitem as perdas, ou relativos às exigências da vigilância sanitária. As grandes vantagens estão em poder operar inclusive em plataformas móveis, serem altamente customizáveis e terem a opção de criação de planos de ação específicos.

O mais utilizado nas pesquisas de campo são os checklists de padronização de franquias, que permite ao franqueador e ao franqueado terem o pleno controle a respeito do que foi estabelecido no contrato que visa unificar padrões desde estéticos até administrativos, como o sistema ChecklistFácil, que te mantem a par de todos os processos já feitos e os que ainda precisam ser concluídos.

Já utiliza alguma das ferramentas citadas? Possui outra que faz toda a diferença para a consultoria de campo? Então deixe seu comentário e compartilhe sua experiência. Dúvidas a respeito de algum item? Escreva pra gente e participe também da conversa!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This