5 Práticas de gestão que toda empresa de sucesso tem em comum

Confira alguns cuidados necessários para a segurança da sua empresa

Powered by Rock Convert

Naturalmente, cada profissão envolve algum tipo de risco, seja de acidentes ou de condições complexas de saúde que podem ser desencadeadas devido ao ambiente ou recursos empregados na produção. Nesse contexto, a segurança do trabalho desempenha um importante papel, pois corresponde a um grupo de ações inseridas para lidar com tais riscos, promovendo assim a proteção da integridade do colaborador.

Medidas são estabelecidas até mesmo antes de o colaborador assumir o cargo, como o exame admissional, que corresponde a uma análise médica da saúde psíquica e física, indicando a possibilidade de exercer sua função. Para comprovar, é necessário um atestado médico admissional, que é emitido após a entrevista e o exame.

O exame é obrigatório para a contratação e é apontado na legislação, mais precisamente, no Artigo 168 da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT). Não somente para o colaborador, como também para o empregador, o exame admissional é fundamental para identificar a aptidão em relação às funções que serão designadas. Dependendo da empresa e dos riscos apresentados por suas atividades, o exame pode ser realizado de maneira periódica.

A importância dos equipamentos de proteção individual

Os equipamentos de proteção individual (EPI’s) correspondem aos produtos empregados para amenizar os riscos que as atividades apresentam para a saúde e segurança dos colaboradores. Esses itens devem ser empregados quando os equipamentos de proteção coletiva forem inviáveis ou insuficientes para lidar com os perigos.

No caso da proteção coletiva, itens muito comuns são redes de proteção em construções, sinalizadores, extintores de incêndio e chuveiros de segurança. Em algumas situações podem ser de uso coletivo, mas não garantir totalmente a proteção de todos.

De acordo com a Norma Regulamentadora 6, o fornecimento dos equipamentos é responsabilidade do empregador e deve ser realizado de forma gratuita. Naturalmente, o equipamento oferecido deve ser compatível com o risco de cada atividade e estar em boas condições. Caso contrário, a qualidade da proteção poderá ser comprometida.

Sendo assim, os tipos de EPI’s variam muito e de acordo com as áreas do corpo, podem ser divididos em:

  • Proteção auditiva;
  • Proteção contra quedas;
  • Proteção de pernas e pés;
  • Proteção da cabeça;
  • Proteção facial.

Já no caso dos equipamentos, há grande diversidade, por exemplo, para a proteção contra quedas, cinturões e cintos de segurança podem ser empregados. Itens como o cinto de segurança EPI são utilizados principalmente em trabalhos em altura como manutenções e construção.

Naturalmente, em meio a um mercado amplo, diferentes atividades são atendidas. Outro exemplo é o manuseio da paleteira hidráulica, que é amplamente aplicada para a movimentação de cargas e estocagem, alguns dos elementos que podem ser usados para que acidentes sejam evitados são luvas, capacetes, protetores auriculares e óculos.

Tipos de treinamentos na segurança do trabalho

Sem dúvidas, apostar na prevenção é uma alternativa mais vantajosa de forma geral, principalmente para evitar o comprometimento da integridade e/ou saúde dos colaboradores, custos morais e materiais em diversas situações. Nesse contexto, promover treinamentos pode ser decisivo para a empresa como um todo, pois além de conscientizar e contribuir com o atendimento de normas, também transmite profissionalismo e zelo pelos colaboradores.

Entre os principais treinamentos de segurança determinados pelas normas, é interessante abordar os cursos: NR 6, NR 10 e NR 35. O primeiro caso é direcionado para a orientação a respeito dos EPI’s, o que envolve o uso e a obrigatoriedade que a empresa tem de oferecer. Já o NR 10 é voltado para corporações que contam com serviços relacionados com a eletricidade e com esse treinamento, é possível determinar medidas preventivas.

Para profissionais que lidam com trabalhos em altura, a Norma Regulamentadora que aborda um treinamento a respeito é a NR 35. São considerados serviços superiores a dois metros do chão como, por exemplo, a instalação de para raios, que é indispensável para diversas edificações.

De uma forma geral, os modelos de treinamentos adotados estão predominantemente associados com a conscientização, integração, prevenção e a análise de riscos. Além disso, é de grande importância que o treinamento seja ministrado por profissionais devidamente qualificados.

Se pode observar que a existência de uma política em prol da prevenção de doenças ocupacionais e acidentes é significativa para as empresas. Dessa maneira, é imprescindível que o empreendedor busque maneiras de atender devidamente as normas vigentes e conscientize os funcionários a respeito dessas questões, em especial, para garantir condições mais adequadas de trabalho para todos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This