Como realizar a padronização de processos em restaurantes? Descubra!

Ao trabalhar em estabelecimentos alimentícios, é preciso compreender que o consumidor está cada vez mais observador e exigente. O cliente atual não valoriza somente a qualidade dos pratos e bebidas que são fornecidos, mas também o atendimento recebido e a eficiência dos serviços. Por isso, a padronização de processos em restaurantes é importante.

Assim, é muito comum que empreendedores desse setor procurem uma assessoria competente para planejar, controlar e realizar a gestão do restaurante de forma estratégica — a fim de colocá-lo em evidência e aumentar a freguesia.

Pensando nisso, reunimos neste post algumas recomendações para fazer a padronização de processos em restaurantes da melhor forma possível. Confira!

Comece pelo caixa

A saúde financeira permite que o estabelecimento consiga fazer melhorias e sobreviva às dificuldades do mercado. Para garantir isso, é fundamental conhecer todos os dados e informações que envolvem o orçamento, a renda e os pagamentos.

Faça inventários periódicos, detalhe e classifique todas as suas receitas e despesas — atuais e futuras —, além de descrever quais são as suas intenções de investimento.

Você certamente tem uma meta para cumprir ao final do seu ciclo operacional anual. Revisar todos esses fatores financeiros vai ajudá-lo a ter um objetivo bem definido.

Para que esse gerenciamento seja um sucesso, verifique o fechamento do caixa todos os dias para testificar qual foi sua receita. Lembre-se de gerir também seu estoque, despesas de rotina, gastos com novas contratações, comissões de seus funcionários e outros fatores.

Faça uma organização interna para iniciar a padronização de processos em restaurantes

Após a questão econômica, o próximo passo é se concentrar no próprio negócio e compreender todos os processos. Eles estão organizados?

O cardápio é um dos itens que merecem mais atenção. Ele precisa ser disponibilizado e atualizado nos formatos online e físico. O menu é praticamente um cartão de visitas do restaurante para a clientela.

Já a cozinha precisa funcionar em perfeita harmonia para que tudo seja produzido e entregue com qualidade, a fim de aumentar a satisfação dos fregueses e deixar seu estabelecimento em evidência.

O ideal é contar com ferramentas digitais para fazer o cadastro de consumidores e obter dados para conhecê-los melhor. Inclusive, vale lembrar que obter mais informações sobre eles pode ajudar na inclusão de novos pratos.

Fique atento ao atendimento

Invista em um sistema de atendimento e deixe sua equipe familiarizada com ele. Afinal, se os pedidos forem feitos pelo smartphone do próprio cliente, os atendentes devem saber repassar as informações corretas para a cozinha.

O mesmo acontece com os serviços de delivery, que entraram no cenário digital e contam com processos ágeis e práticos de pedidos, mas necessitam de treinamentos de colaboradores que vão receber as solicitações e transmiti-las adiante.

Implementar novas tecnologias, como as mencionadas acima, diminui a incidência de erros em pedidos e garante mais rapidez para a entrega, por exemplo. Esses também são elementos que otimizam os atendimentos e podem trazer excelentes benefícios para a gestão operacional do seu restaurante, independentemente de ser somente um estabelecimento ou uma franquia.

Estabeleça parcerias

Fazer parcerias é muito importante para unificar o seu negócio com alguém que trabalhe com mercadorias e serviços compatíveis com o seu restaurante.

Essa é uma boa prática para expandir ambos os empreendimentos, uma vez que os custos dos investimentos serão fracionados e um reforçará os clientes do outro.

Elabore uma ficha técnica

Existe uma maneira de facilitar e agilizar os processos de gestão operacional. Vamos chamá-la de ficha técnica. Isso mesmo. Pode ser que você não dê importância a essa prática em seu estabelecimento por parecer um pouco cansativa. Porém, é bom reconsiderar essa ideia.

Com o apoio de um aplicativo de checklist mobile que funcione offline, esse processo fica ainda mais preciso e eficiente. Com ele, é possível definir categorias referentes aos recursos utilizados para elaborar o seu cardápio, como:

Equipamentos

Levantar a necessidade de adquirir novos equipamentos (e ferramentas) para a produção dos alimentos, bem como definir um cronograma para inspeção e manutenção periódica de cada um deles.

Ingredientes

Já pensou se o seu restaurante recebe um cliente que solicita um prato específico, mas está sem os ingredientes necessários para produzi-lo? Ele pode reagir de duas formas: compreender a indisponibilidade ou ficar irritado.

Para não passar por esse tipo de problema, não deixe de listar os materiais que precisa utilizar diariamente.

Higiene

Realizar um checklist de higiene traz retornos muito positivos – evita problemas com órgãos de Vigilância Sanitária e melhora a imagem da sua rede de alimentação perante os clientes.

Portanto, o fator limpeza é imprescindível para que seus fregueses possam depositar confiança nos alimentos que você oferece. Afinal, poucas pessoas aceitariam fazer uma refeição em um restaurante sujo, não é mesmo?

Segurança

A segurança do trabalho também precisa ser considerada para evitar acidentes, a fim de criar um ambiente laboral que zela pela integridade física da equipe e evitar multas trabalhistas.

Todas as recomendações prescritas em lei devem ser obedecidas. Por isso, registre cada uma delas na sua ficha de segurança.

Mercadorias

Além de verificar ingredientes, é necessário conferir as mercadorias que o seu restaurante recebe regularmente. Faça um checklist das notas fiscais e confira se recebeu exatamente o que foi solicitado. Veja também a integridade dos produtos e fique atento às validades para evitar desperdícios.

Importante! Cada ingrediente possui recomendações de armazenamento específicas. Levante essas características para que eles sejam estocados sem que estraguem antes do tempo.

Esses procedimentos são cruciais para garantir a padronização de processos em restaurantes. Saber sobre o controle de estoque e conhecer o quanto é investido em um prato gera uma previsão de custos mais confiável. Sem contar que, ao padronizar as receitas, fica muito mais simples reproduzir continuamente a apresentação de um mesmo prato — o que agrada a clientela e aumenta a satisfação dos atendimentos.

Depois de passar por todos esses passos da gestão operacional, reúna todos os dados e procedimentos em relatórios mensais e anuais e utilize todos os resultados para detectar possíveis falhas, realizar melhorias e celebrar ações de sucesso.

Esperamos que as dicas e sugestões mencionadas ao longo deste conteúdo possam ajudar você a realizar a padronização de processos em restaurantes. Se tudo isso for seguido à risca, você obterá ótimos retornos a médio e longo prazo, como o aumento das receitas, crescimento da carteira de clientes e a popularização do seu estabelecimento.

Se você gostou deste artigo, aproveite para descobrir como melhorar a gestão do restaurante com o apoio de uma ferramenta de checklist!

Powered by Rock Convert

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This