checklist para farmacias

Checklist para farmácia: quais os principais e como fazê-los?

Existem setores que precisam se preocupar com questões que vão muito além do atendimento ou da estética básica do estabelecimento — e o setor farmacêutico é um deles. Para garantir um funcionamento eficaz e dentro das normas, é interessante contar com uma checklist para farmácia.

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) é o órgão que controla e fiscaliza os empreendimentos farmacêuticos. Durante as supervisões, as farmácias precisam apresentar um padrão aceitável de acordo com as normas exigidas. Realizar uma conferência diária dos processos é a maneira mais inteligente de se trabalhar dentro desse padrão.

Por isso, neste artigo apresentamos os principais tipos de checklist para farmácia para que você consiga manter o seu empreendimento sempre entre os mais qualificados. Confira!

Atribuições do responsável técnico

O farmacêutico age como o principal responsável técnico em farmácias e drogarias. Para iniciar o seu trabalho, o profissional precisa estar devidamente regularizado junto à Vigilância Sanitária Municipal, à ANVISA e ao Conselho Regional de Farmácia (CRF). Ou seja, a conferência sobre a sua própria regularização deve ser o primeiro item da checklist de um farmacêutico.

Seguindo para o estabelecimento em si, o responsável técnico precisa garantir que tudo esteja funcionando de acordo com as normas dos órgãos regulamentadores. Entre os itens que devem ser identificados, estão:

  • a colocação de placas de identificação (é preciso garantir também que estejam visíveis para todos);
  • a validade dos remédios convencionais;
  • a validade dos remédios controlados;
  • a identificação das etiquetas dos remédios em promoção;
  • a visibilidade das vigências dos alvarás.

Frente de caixa

Não se pode esquecer que a farmácia é um estabelecimento comercial, e que a frente de caixa também deve estar dentro do padrão de qualidade. Além dos itens básicos para qualquer empreendimento, como apresentação e organização, a frente de caixa de uma farmácia precisa garantir um contato seguro entre os clientes e os remédios.

Nem todo medicamento pode estar ao alcance dos compradores, e existem casos específicos em que é necessária a apresentação de receitas e documentos. Por isso, durante uma checklist de frente de caixa, o conferente deve se certificar de que a organização do setor oferece um atendimento seguro e eficiente.

Limpeza e manutenção

Dois itens imprescindíveis para o funcionamento de uma farmácia: limpeza e manutenção. Qualquer empreendimento comercial deve prezar pela limpeza do ambiente, mas quando se trata de locais que manipulam e dispensam medicamentos, esse ponto precisa ser levado muito mais a sério.

A limpeza também deve ser feita de acordo com as normas da ANVISA. Não se trata apenas de tirar a sujeira: é necessária a utilização de produtos que não contaminem ou não ofereçam nenhum tipo de risco aos medicamentos. A checklist também deve garantir que o profissional da limpeza esteja utilizando todos os EPIs obrigatórios.

Além disso, a correta manutenção é outro requisito importante dentro de uma checklist. Existem medicamentos ou matérias-primas que precisam se refrigerados constantemente, por isso, verificar se as ferramentas estão recebendo manutenção regular faz parte da checklist.

Em uma farmácia, até mesmo uma lâmpada queimada pode gerar grandes consequências negativas, mostrando como a manutenção é um ponto que jamais deve ser negligenciado.

Gestão de estoque

Nesse quesito, a falta de uma checklist completa pode comprometer todo o trabalho do empreendimento. Diferentemente de outros estabelecimentos, um erro de conferência em uma farmácia pode gerar sérios riscos de saúde para os clientes.

Em uma checklist de estoque no setor, é preciso não só realizar a averiguação de itens como validade e condições da mercadoria, mas também a origem. Antes mesmo de adquirir os medicamentos, o responsável técnico deve se certificar sobre a procedência do fornecedor. A empresa provedora também deve estar qualificada dentro dos padrões regulamentados.

Além disso, é importante dar total atenção às mercadorias que não são remédios, como produtos para cabelos, sucos e alimentos. É cada vez mais comum que farmácias vendam esses itens variados. Mais uma vez, a checklist deve garantir que esses produtos não ofereçam nenhum tipo de risco de contaminação aos medicamentos.

Itens obrigatórios

Em uma farmácia podem acontecer atividades clínicas, como aplicação de injeções, medição de pressão ou temperatura, entre outras. Por isso, além da limpeza, é necessária a implantação de uma checklist para garantir que o estabelecimento conte com os itens obrigatórios para a realização dessas atividades.

Na sala de aplicação de injetáveis, por exemplo, é preciso verificar:

  • se existem luvas disponíveis;
  • se existe o álcool 70 e se está dentro da validade;
  • se há sabonete líquido;
  • se existem caixas de perfurocortantes disponíveis;
  • se há caixa de descarte para perfurocortantes.

Além disso, os Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) devem existir e estar disponíveis em quantidades iguais para todos os funcionários. Alguns EPIs essenciais no setor são:

  • jalecos brancos;
  • luvas descartáveis;
  • luvas para limpeza;
  • toucas;
  • botas para limpeza;
  • máscaras.

Normas e regulamentações

Como explicado, um estabelecimento farmacêutico não é um comércio convencional. Para o seu completo funcionamento, é preciso seguir todas as indicações dos órgãos responsáveis. Uma checklist nesse ponto garante que a farmácia não tenha nenhum tipo de problema futuro ou impedimento para a venda de qualquer medicamento.

Nessa operação, é importante verificar itens como:

  • vigência e atualização do CFR dos respectivos farmacêuticos;
  • vigência e validade do alvará de autorização sanitária (além da visibilidade do documento);
  • garantia de Funcionamento Especial (AFE);
  • vigência da autorização da Agência Municipal do Meio Ambiente;
  • vigência do alvará de localização, além de funcionamento e exploração de meios de publicidade;
  • vigência do Certificado do Corpo de Bombeiros;
  • identificação das lixeiras (resíduos Grupo A e B);
  • identificação de todos os cartazes obrigatórios (com mensagens dos órgãos regulamentadores e indicações para os funcionários);
  • identificação das tabelas de controle (registro de limpeza, treinamento etc.);
  • identificação do Código de Defesa do Consumidor);
  • identificação dos funcionários (crachás, fardas etc.).

Seguir e supervisionar essas normas é o que garantirá o pleno funcionamento do estabelecimento, além de ser um trabalho necessário para manter um padrão de qualidade do serviço oferecido.

Esses são os principais itens que você deve ter atenção quanto a uma checklist para farmácia. Para facilitar esse intenso trabalho de acompanhamento, é importante contar com um software de checklist. Com essa ferramenta você conseguirá dinamizar a conferência e trabalhar com dados confiáveis e coesos, sendo possível realizar comparativos para a melhoria do serviço.

Gostou das dicas apresentadas e quer implementar uma checklist na sua empresa? Entre em contato conosco!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This