5 dicas de gestão de estoque para farmácias

5 dicas de gestão de estoque para farmácias

Fazer uma boa gestão de estoque é algo extremamente importante para qualquer negócio, independentemente do seu ramo de atuação. Afinal, é um estoque bem gerenciado que assegura o fluxo de vendas e o retorno financeiro esperado, pois para que ambos aconteçam é preciso que não haja nem falta, nem excesso de produtos.

Pois imagine se algum dia um cliente chega até sua farmácia precisando comprar um medicamento e você não tem em estoque para vender? Agora imagine você fazer um pedido grande demais de um determinado produto e ele ficar encalhado no estoque, apenas ocupando espaço e sofrendo o risco de atingir sua data de vencimento?

Se você não fizer uma boa gestão de estoque em sua farmácia estará correndo o risco de passar por ambas as situações. Se a gestão de estoque já é algo tão importante para os negócios em geral, imagine então como ela não é importante para uma farmácia.

Pois, como sabemos, a maioria dos produtos do ramo farmacêutico é perecível ou possui um curto prazo de validade, e a má administração do seu estoque pode facilmente resultar em prejuízos financeiros devido à inutilidade desses produtos após seu vencimento.

Por isso, continue com a leitura e confira as 5 dicas de gestão de estoque para farmácias que preparamos para você assegurar uma boa rotatividade do estoque e não sofrer com prejuízos!

1. Controle a entrada de mercadoria

O controle de estoque começa pela entrada da mercadoria. Nessa hora é preciso levar em conta o quanto você confia no seu fornecedor, pois erros no processo de logística e entrega do estoque podem deixar sua farmácia com falta de alguns produtos e repercutir nas suas vendas e no caixa.

Lembre-se de que tudo é sistêmico, uma coisa afeta a outra. Portanto, se anda havendo problemas de fornecimento ou com a entrega do estoque em sua farmácia, procure resolver o quanto antes.

E, para assegurar de que não faltou nenhum produto na entrega do estoque e que não houve outro erro, sempre que o fornecedor realizar a entrega faça a conferência do que foi entregue.

Se você possui em sua farmácia um software de gestão com a funcionalidade de conferir de forma automatizada o estoque, use-o. Se você não possui um software com essa funcionalidade, realize a conferência visualmente para confirmar se os produtos e quantidades descritos na nota estão de acordo com o que foi entregue pelo fornecedor.

2. Controle os lotes e vencimentos

Outro ponto muito importante em uma gestão de estoque para farmácias é o controle dos lotes de produtos e seus respectivos vencimentos.

Nas farmácias esse controle já é vastamente utilizado para os medicamentos controlados, porém, existem vários outros medicamentos e produtos comercializados em farmácias que também possuem prazo de validade, por isso é importante fazer esse controle.

Isso vai lhe assegurar uma grande diminuição no risco de perda de produtos devido à data de vencimento ultrapassada e, consequentemente, evitará que você esteja perdendo dinheiro com isso.

3. Faça a checagem periódica do estoque

Outra ação muito importante para garantir uma gestão de estoque eficiente na sua farmácia é a contagem periódica do estoque. O ideal é que essa checagem seja feita, pelo menos, uma vez ao mês, para dar validade aos processos de gestão da sua farmácia.

A realização de um simples balanço de estoque é capaz de validar vários problemas na gestão de caixa de um negócio, pois um resultado positivo ou negativo em qualquer uma dessas gestões está diretamente vinculado ao outro.

Por isso, a cada 15 ou 30 dias, de acordo com o tamanho da sua farmácia, a rotatividade do estoque e a sua preferência, faça uma avaliação do estoque para garantir que não tem nenhum produto próximo de acabar ou criando poeira na prateleira.

4. Liste os medicamentos com maior e menor saída

De que adianta investir em uma grande quantidade de um determinado tipo de medicamento se a sua farmácia, na verdade, vende muito mais do medicamento de outro tipo?

Se você não fizer uma boa gestão de estoque, correrá o risco de acabar comprando uma quantidade desnecessária de determinados produtos e uma quantidade insuficiente de outros produtos que costumam sair muito mais. E, como já foi dito, isso afeta diretamente os resultados do seu caixa. Por isso, é muito importante fazer uma listagem de medicamentos que têm uma maior e uma menor saída.

A escolha da quantidade de produtos para preencher o estoque deve sempre levar em consideração o fluxo de venda dos produtos para que se possa determinar qual é o estoque máximo e mínimo de cada produto — levando em consideração, mais uma vez, a data de validade e as condições necessárias para armazenamento.

Se na sua farmácia a listagem de medicamentos com maior e menor saída ainda não é feita, comece a fazer isso hoje mesmo. Levante informações como os produtos do estoque, qual a quantidade necessária, quanto tempo dura o estoque e qual é o seu volume de venda.

Aproveite e inclua algumas outras informações relevantes também, como a validade desses medicamentos e o tempo que o fornecedor leva para entregar depois de feito o pedido.

E não se esqueça de também fazer o controle de estoque daqueles outros produtos que não são comercializados, mas que são essenciais para o funcionamento da sua farmácia como as embalagens, os panfletos, os cartões de visitas, os brindes, as sacolas, entre outros.

5. Use ferramentas de gestão

O estoque é uma das partes mais importantes do seu negócio, se não o mais. É o seu estoque, antes de tudo, que definirá se a sua farmácia poderá se manter no mercado ou irá à falência depois de algum tempo.

Por isso, é imprescindível que você busque investir na gestão de estoques e procure evitar ao máximo qualquer erro que possa acontecer nessa gestão. Uma forma de conseguir isso é investir na automatização dos processos, ou seja, em utilizar algumas ferramentas como softwares e aplicativos, por exemplo, que auxiliem na gestão de estoques.

Simples planilhas eletrônicas, por exemplo, já podem lhe ajudar nessa tarefa, porém não é a melhor solução para fazer o controle do estoque da sua farmácia. O ideal mesmo é investir em softwares de qualidade, que visem melhorar a gestão, reduzir custos e proporcionar melhores oportunidades para o seu negócio.

Uma gestão de estoque para farmácias, se feita de forma eficiente, é capaz de assegurar a sua sobrevivência no mercado, lhe ajudar a superar a concorrência e a garantir a satisfação dos seus clientes.

Gostou das nossas dicas? Deixe o seu comentário!

Powered by Rock Convert

5 Replies to “5 dicas de gestão de estoque para farmácias”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This