4 melhores práticas para seguir as regras da vigilância sanitária

4 melhores práticas para seguir as regras da vigilância sanitária

Para toda empresa, em especial aquelas que trabalham com alimentos (mercados ou restaurantes), é importante conhecer bem e respeitar as normas da vigilância sanitária. Essas regras não existem para “dificultar a vida” dos empresários e seus funcionários, mas sim para garantir que os consumidores tenham acesso a produtos de boa qualidade.

Muitos empreendedores podem sentir certa dificuldade em se manter dentro dessa regulamentação, pois são vários aspectos com os quais se preocupar e ainda é necessário dar conta das demais tarefas. Por isso, separamos aqui 4 dicas que vão ajudar você a seguir as regulamentações e evitar problemas com a fiscalização. Acompanhe!

1. Faça checklists de todas as suas atividades

Quando uma tarefa envolve muitas atividades pequenas mas importantes, é essencial sempre manter um checklist de tudo que deve ser feito. Isso também vale para as regras da vigilância sanitária. Junto às tarefas diárias para o funcionamento do negócio, inclua todas as ações que devem ser tomadas para que o estabelecimento se mantenha dentro das normas.

No começo, será necessário manter uma marcação cerrada sobre todas as tarefas para garantir que as regras estão sendo seguidas. Mas após algum tempo, esses procedimentos se tornam parte da rotina, deixando de interferir na execução das demais atividades.

2. Observe o estado de saúde de todos os funcionários

Algo bem salientado pela vigilância sanitária é que pessoas doentes não podem se aproximar de alimentos que serão consumidos pelos clientes. Obviamente, o intuito dessa regra é evitar a proliferação de doenças. O mesmo vale para outros objetos que serão utilizados, como guardanapos, talheres, pratos, entre outros itens que entram em contato com os consumidores.

Caso um funcionário esteja com coriza, fraqueza muscular ou demonstre qualquer sintoma de que está doente, mande-o de volta para casa. A presença dele certamente será mais prejudicial do que sua ausência. Em casos de extrema necessidade, realoque-o para um trabalho mais leve, que não envolva contato com os produtos.

3. Crie um ambiente adequado à conservação

Uma parte muito importante de qualquer empresa que lida com alimentos é o seu estoque. E a vigilância sanitária sempre confere esse local para garantir suas condições. Por isso, é vital que todo o lugar seja devidamente higienizado e possua climatização adequada para conservar os produtos. Alguns itens básicos são freezers para alimentos congelados, ambiente sempre seco para evitar a proliferação de fungos e dedetizações regulares para evitar pragas no local.

4. Confira a validade de todo o seu estoque

Mesmo quando os produtos estão devidamente conservados, eles ainda possuem uma data de validade limite. Uma vez atingida, mesmo em um freezer, já não é mais considerado saudável consumi-los. E a vigilância sanitária sabe muito bem disso. Por isso, é muito importante acompanhar a data de validade de todo o estoque, ou algum produto estragado pode ser vendido por acidente.

Uma solução simples para evitar o desperdício de mercadorias é tentar escoar o máximo possível antes que a validade chegue. Promoções, por exemplo, ajudam a alavancar as vendas. Em último caso, ainda é possível doar as sobras da mercadoria para que sejam consumidas rapidamente. Em outros casos, uma simples reorganização do estoque pode fazer toda a diferença, ajudando a utilizar primeiro os produtos que têm data de validade mais próxima.

Gostou de nossas dicas para se manter dentro das normas da vigilância sanitária? Acha que elas podem ser úteis para outras pessoas? Então compartilhe este artigo com seus amigos em suas redes sociais e mostre o que eles precisam saber.

Powered by Rock Convert

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This